Divisão de Engenharia Eletrônica - IEE

(Tibério Augusto Lima de Melo)




Professores Homenageados: Cairo e Takashi

DIVISÃO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA - IEE

Departamento de Eletrônica Aplicada - IEEA
Departamento de Circuitos e Microondas - IEEC
Departamento de Controle e Conversão de Energia - IEEE
Departamento de Telecomunicações - IEET

Alberto José de Faro Orlando, Ph. D. - IEEC
Alessandro Anzaloni - IEET
Alfred Volkmer - IEEA
André Luís Côrtes, M. E. E. - IEEC
Benedito Manoel Vieira, D. C. - IEFQ
Cairo Lúcio Nascimento Júnior, Ph. D. - IEEE
Cláudio Jorge Pinto Alves, D. C. - IEIT
Cyro Garcia, M. C. - IEFH
Duarte Lopes de Oliveira, M. C. - IEEA
Edgard José de Faria Guimarães - IEEA
Eduardo Hisasi Yagyu - IEEE
Elder Moreira Hemerly, Ph. D. - IEEE
Evandro Tavares de Souza, D. C. - IEET
Fernando Toshinori Sakane, Ph. D. - IEET
Fernando Walter, Ph. D. - IEET
Flávio Pillon Richards, Ph. D. - IEEC
Geraldo José Adabo, M. C. - IEEA
Gérson Kistermarcher. do Nascimento, Assessor Júridico do ITA
Irany Andrade Azevedo, Liv. Doc. - IEEC
Jacques Roger Lignon, - IEET
Jacques Waldmann, D. Sc. - IEEE
João Carlos Matarezi, - IEMT
José Edimar Barbosa Oliveira, Ph. D. - IEEC
José Henrique de Souza Damiani, D. C. - IEMB
Karl Heinz Kienitz, Dr. sc. techn - IEEE
Kátia Martins Ferreira - IEFH
Lígia Maria Soto Urbina, Ph D. - IEMB
Osamu Saotome, D. Eng. - IEEA
Paulo José Cunha Rodrigues, Ph. D. - IEEC
Roberto D’Amore, M. C. - IEEA
Rogério Feraz de Camargo, Dr. ès Sc. - IEEA
Takashi Yoneyama, Ph. D. - IEEE
Wagner Chiepa Cunha, D. Eng. - IEEA

O Curso de Engenharia Eletrônica e a correspondente Divisão de Engenharia do ITA foi criado pela portaria nº 68 de 27 de janeiro de 1951 do Ministério da Aeronáutica, formando desde então 1541 engenheiros eletrônicos sendo 104 destes para o quadro de engenharia do Ministério de Aeronáutica.

Atualmente a Divisão de Eletrônica encontra-se dividida em quatro departamentos de acordo com as linhas de pesquisas desenvolvidas pelo ITA.

  • Departamento de Eletrônica Aplicada (IEEA): concentra-se nas atividades de projeto relacionadas com Arquiteturas de Computadores, Circuitos para Instrumentação, Sistemas Digitais e Microeletrônica;

  • Departamento de Circuitos e Microondas (IEEC): dedica-se a pesquisa de dispositivos e Circuitos em Microondas, Eletrônica Física e Eletromagnetismo;

  • Departamento de Controle e Conversão de Energia (IEEE): enfoca as aplicações da teoria de Controle a Sistemas, Controle por Computador, Identificação e Controle Adaptativo, Inteligência Artificial e Redes Neuronais, Sistemas Aeroespaciais;

  • Departamento de Telecomunicação (IEET): concentra-se nas atividades de Processamento de Sinais, Sistemas de Comunicação e Teoria de Informação e de Comunicações.

A Divisão possui diversos laboratórios técnicos que possibilitam a formação e pesquisa nas áreas de interesse de cada divisão, sendo os mesmos fonte geradora da maioria dos trabalho científicos elaborados pelos alunos de graduação ou mesmo de pós-graduação.



Que ELE é essa?

(Tibério Augusto Lima de Melo)

Segunda-feira cerrada, aquele friozinho que só São José sabe nos dar. Levanto cheio de ansiedade e expectativa. Coloco aquela calça jeans surrada descombinando com uma camisa qualquer. Apressadamente lavo o rosto e vou ao rancho. A comida desce meio atravessada com uma leve pitada de nervosismo. Corro para o ITA, não mais para o prédio do Fundamental, meu destino agora é outro, e talvez por isso tanta apreensão.

Na minha limitada óptica de terceiro anista, este é o dia em que eu começo a ser engenheiro. Entro na sala e encontro companheiros, que embora conheça há dois anos, são para mim novos colegas de classe. Conversas rolam animadas. Comenta-se de tudo. Há um novo tom no ar.

O Sakane entra em sala e, sem mais delongas, começa nossa primeira aula de Eletrônica. Depois disso, nunca mais fomos os mesmos. Foram três anos de fortes emoções.

Como esquecer o primeiro e único churrasco que a Eletrônica fez, em que um determinado professor, ao ser convidado, perguntou o que estávamos comemorando (após um terrificante primeiro semestre cheio de agruras). Ou aquele outro mestre, que nos informou que tendo o final de semana 60 horas, era suficiente estudar para o ITA "apenas" 30 horas e não haveria problema algum.

Como esquecer as fortes emoções provocadas pelas perguntas "extremamente relevantes" do nosso colega Caju, ou dos Labs de Antenas, onde tentávamos, em vão, eliminar a influência da Stereo Vale no experimento, e ainda dos momentos inesquecíveis passados entre uma aula de Controle e outra, em que o Ogata nos desafiava, juntamente com o Franklin-Powell e seus cento e tantos exercícios.

Mas houve momentos mais suaves, direi até agradáveis, na maioria das vezes proporcionados pela presteza de nossos colegas. É aquele famoso sinal do nosso colega Adjame, durante uma aula cativante de EMO; as caras e bocas que o Ishi fazia entre uma soneca e outra; os comentários totalmente irrelevantes do colega que vos fala (com quem, diga-se de passagem, ninguém concordava); aquelas interrupções cruciais do Pierre, perguntando ao professor se o mesmo iria dar intervalo ou avisando-o sobre o final da aula. Grandes momentos ...

Na realidade, a turma de ELE não tem identidade, tem identidades. Como esquecer a porção gagá da ELE, marcada pelo perfeccionismo do Mateus, pela responsabilidade e perseverança do Ikedo (que mereceria um capítulo à parte no texto, pelo seu santo caderno que ajudou a formar metade da turma), pelo "desleixo calculado" do Pierre e pelo gagá mocado dos demais.

Como esquecer a porção safo, liderada pela dupla dinâmica Willian e Adjame, que tinham e têm uma mania besta de só assistir às aulas que lhes interessam (imaginem só tamanha heresia).

Não podemos deixar de citar a parte oriental da turma, onde encontramos o Goto (não o comando de programação, mas o aluno Cláudio Takeshi Goto), o Ishi, e o Ikedo, que confirmando a propaganda, são melhores que os orientais dos outros (desculpem-me Satoru, Sugimura, Kawakami e Takehara , mas é verdade... fazer o quê, né?) .

E a turma dos casados, integrada por Mattei e Mateus (que apesar de parecer, não formam uma dupla sertaneja) e recentemente pelo nosso bailarino de plantão: Sandro Binsfeld.

Está achando a turma eclética ? Espere até você se lembrar da Banda Kaiak, que teve boa parte de seus integrantes recrutada das nossas fileiras. O Osvaldo, (Osvaldinho, ou melhor Dinho) pilotando seus teclados (e ainda com tempo para editar nossa revista de formatura, valeu!); o Vieira (ou Vieirinha do pó - de guaraná é claro), com seu triângulo e seu stress de toda hora; o Ishi, com sua guitarra e seu violino que encantam os ouvidos dos seus roommates Ikedo e Albino, e é claro, o nosso amado half black Antônio Rénede de Matos, o vocalista, que além de ser excepcional dancer, resolveu tocar violino, a exemplo do nosso amigo Ishi (obs: até o final da redação deste texto, não se sabe se o Rénede conseguiu (re)produzir algo interessante ao violino).

Está faltando algo, eu sei. É difícil abordar temas assim, mas vamos lá. Não fomos nem somos uma COMP-96 (no sentido de pegar pesado, é claro), mas também temos nossos expoentes, afinal, a ELE possui dentro de si uma realeza da mais alta estirpe, liderada pelo nosso caro colega Uchôa, que cinismo e festas juninas à parte, sempre se portou como um verdadeiro rei. Nesta corte também encontramos camaradas como o Emerson (que mesmo sendo campeão de inúmeras olimpíadas de matemática, não relutou em pegar pesado), o Vieirinha, o Rénede (e seus cachorros-quentes do Fortal), eu (olha a DC aí gente) e outros que conseguiram mocar suas atuações.

Alguns acusam nós eletracas de sermos anti-esportivos e anti-atléticos, talvez pelo tempo excessivo que gastamos com séries infinitas, ou mesmo com provas que mais parecem verdadeiros projetos de fim de mundo (lembram-se das provas de microprocessadores, da calculadora de 64 bits, do traçador de curvas e daquelas provas de controle?). Não é verdade. Vejam o nosso bloco atlético que, capitaneado pelo trio Davi/Emerson/Vieira, malhava e suava as camisas nas academias de São José. Certas línguas maldosas afirmam que esta rapaziada só ia para as academias por causa das gatinhas lá existentes (imagina só). E as corridinhas de final de tarde do Ikedo, um verdadeiro maratonista? Maromba?

Sim, nós temos maromba. Não é apenas a MEC que tem um pessoal pesado, nós também temos nosso homens de ferro: Adjame, Willian e é claro, o maior de todos , Pierre Mattei. Não podemos esquecer os astros da bola : Rénede, Goto, Ishi, Willian (e seu jeito "light" de jogar) e eu (sempre engolindo meus franguinhos a seco); que, embora não ganhando nenhum inter-turmas, mostraram um desempenho fenomenal.

Não podemos esquecer os colegas que devido as pressões do curso não estão mais conosco. Lembremos o Cirineu e seus passeios noturnos pelo CTA, o Acir e os seus probleminhas com os Lab’s ("Mestre, deu pane ..."), o jeito carioca do Rymer (brother Joe para os intímos), os produtos revolucionários da Amway do nosso amigo Maluf, os choros e velas do José Ricardo, e lógico, o nosso prezado e meu particular amigo Caju (apelidado de Renato pelos pais ao nascer !).

Chega para vocês? Querem mais? Adivinhem onde surgiu a idéia da revista ? Entre os alunos da ELE e da COMP, sem esquecer as outras turmas, que deram uma força fantástica ao projeto.

TG’s e formatura à vista, vai ficando aquele gostinho de saudade na boca, uma ânsia no peito, bem diferente daquela do primeiro dia de aula. São amizades fortes que fizemos, laços que o tempo pode enfraquecer, mas nunca quebrar.

Temos ainda muitos Sábados das Origens a comemorar, onde, com certeza, voltaremos a nos encontrar, sempre lembrando com orgulho o que é ser iteano e acima de tudo eletraca.




Formandos 1996:


Adjame Alexandre Gonçalves - 1º Ten Eng
07/01/74 - Saint-Mandé - França

André Luiz Pierre Mattei - Cap Av
27/06/65 - São Paulo-SP

Antônio Rénede Rodrigues de Matos - 1º Ten Eng
26/05/73 - Fortaleza-CE

Carlos Fernando Rondina Mateus - Cap Av
09/05/66 - Sorocaba-SP

Carlos Toshinori Ishi
29/11/72 - São Paulo-SP

Cláudio Takeshi Goto
10/05/67 - Pereira Barreto-SP

Davi Rogério da Silva Castro - Cap Av
09/05/65 - Rio de Janeiro

Eduardo César Pereira Vieira
25/01/74 - Caruaru-PE

Emerson Ferreira Leite
17/12/73 - São Paulo-SP

Fernando Ikedo
24/01/73 - São Paulo-SP

Pierre Alibert Marchi
11/04/73 - Juiz de Fora-MG

Roberto Uchôa de Paula
22/02/74 - Fortaleza-CE

Sandro Binsfeld Ferreira - 1º Ten Eng
04/09/69 - Rio Grande-RS

Tibério Augusto Lima de Melo - 1º Ten Eng
21/02/75 - Ubajara-CE

Willian Henrique da Silva Gomes - 1º Ten Eng
07/05/74 - Campo Grande-MS

Turma Águia | Esquadrilha | Senta a Púa | www.davi.ws | ITA 96 | AFA
Última atualização: dezembro de 2008
Atenção: este site não guarda vínculo oficial com a FAB
Para informações, visite www.fab.mil.br